Relacionamentos descartáveis

Olá, seja bem-vindo(a) ao Viver e Pensar.

Gostaria de compartilhar com você algo que há algumas semanas vem queimando meu coração.

Vivemos atualmente num mundo onde pouco se valoriza a vida, onde pouco se valoriza o amor. Um mundo onde se fala muito sobre paz, mas pouco se respeita. Alguns têm tentado comprar e barganhar o amor. Outros praticam boas obras esperando receber algo em troca. Ainda há aqueles que são capazes de sorrir, quando dentro do coração, o que reina, é o ódio e a falta de perdão.

No entanto, neste artigo, não quero atuar numa linha geral de pensamento. Quero atuar na sua linha. Meu objetivo é fazer você pensar sobre como tem atuado nos seus relacionamentos. Seus relacionamentos são reais ou descartáveis?

Não sei quanto a você, mas até pouco tempo atrás eu tinha um sério problema quanto a me relacionar com pessoas que não pensassem como eu, que não escutassem as mesmas músicas que escuto, que não se relacionassem com Deus como eu me relaciono, que não agiam como eu gostaria que agissem, que não falassem como eu falo, e mais, que não se vestissem “corretamente” ao meu modo de ver, ou mesmo que possuíssem dificuldades (pecados, problemas, etc…) que eu não possuo.

Na verdade, o que existia em meu coração era uma “forma” (pizza ou bolo). Esta forma delineava meus relacionamentos e meus pensamentos. Ela me dava os parâmetros do que era certo ou errado, e saiba, eu “nunca” poderia estar errado, porque esta forma era tão linda e tão vistosa que eu “jamais” poderia ter errado ao construí-la. Acredite! – até Deus entrou na minha forma. Qualquer informação visual ou auditiva que recebesse, se não passasse pelos parâmetros da forma, logo seria descartado porque, certamente, estaria ERRADO!

Ledo engano, caros amigos. Com o passar do tempo, descobri que estava cometendo um grande erro. Descobri que pessoas são diferentes umas das outras e que estas pessoas necessitam de coisas diferentes para poderem se desenvolver. Descobri que todas as pessoas têm virtudes e também erros, porém, os erros delas não são “muito” diferentes dos meus, – o que muda, é somente o nome. Descobri que pessoas têm escolhas, e devo, necessariamente, respeitar suas escolhas. Descobri que uma palavra de ânimo pode tirar uma pessoa do “fundo do poço”. Descobri que mais vale um abraço do que muitas palavras. Descobri que o ser é mais importante do que fazer. Descobri que o estilo de vestir, não revela o coração. Descobri que o modo de falar, não muda o que a pessoa é. Descobri que o amor pode ser refletido através do respeito. Descobri que Deus, que é o princípio e o fim, o alfa e o ômega, não pode ser colocado dentro da minha forma, simplesmente, porque é Deus. – Ele age como quiser, com quem Ele quiser, da forma que Ele quiser e quando Ele quiser.

Com a forma, só é possível construir relacionamentos artificiais e descartáveis, isto é: você só serve para ser meu amigo ou andar comigo até que respeite os parâmetros da minha forma. Qualquer tipo de experiência ou informação que você tenha, que eu nunca tenha tido, é porque: você está errado! ou é mentira!

Para algumas pessoas, apenas reformar a forma já será o bastante para que possam viver melhor. Para outras, talvez seja necessário abandonar a de “ouro” inerrante e recomeçar utilizando uma de barro. Penso que o barro proporcionará uma maior flexibilidade em receber um toque especial do Oleiro.

Então você me pergunta: Como descobriu isso? – Em resposta digo: olhando para vida terrena de Jesus. Jesus amou ardentemente as pessoas. Mais do que apenas ter o sentimento de amor, ele se importou com elas. Jesus mudou a vida de uma mulher adúltera. Transformou a vida de uma mulher samaritana. Restaurou a vida de um cobrador de impostos e por onde passava, pessoas eram impactadas pelo seu carinho, pelo seu amor e pela sua compaixão. Os relacionamentos que Jesus criava eram todos reais.

Que nós possamos aprender a criar relacionamentos reais. Que possamos respeitar as pessoas pelo seu próprio estilo pessoal. Que nossa forma possa estar em constante atualização. Que Deus nos capacite a observarmos mais as virtudes do que os defeitos do próximo e, principalmente, que possamos, por meio do nosso testemunho, impactar outras vidas.

Pense nisso e tenha relacionamentos reais e saudáveis.

Junior Della Mea
juniordm@gmail.com

Anúncios

13 thoughts on “Relacionamentos descartáveis”

  1. Deus colocou vc no meu caminho ñ foi por acaso, estava na net atoa e me deparrei com palavras tão lindas que tenho certeza em meu coração que são sim inspiradas por DEUS, que Deus continue usando vc dessa forma maravilhosa.Como me fez refletir sobre meu geito de ser e de pensar….Jeus te ilume e te use cada dia mais.bjs!!

  2. antigamente eu também era dessa forma, porém eu consegui descobrir no amor de Jesus que todas as pessoas merecem chances, oportunidades de demonstrarem o que elas realmente têm de valor, consegui enxergar muitos desses valores nas pessoas, quando o meu coração realmente vivenciou o amor de Deus e foi refletido para todos aqueles que se aproximam de mim. é triste vc perceber que muitos cristãos só enxergam o exterior, mas, graças damos ao nosso Mestre que envia pessoas como vc para falar de um tema tão importante e realmente eficaz, quando é colocado em prática. Que o bálsamo do Senhor seja derramado sobre tua vida abundantemente. fique na paz.

  3. Nossa, fico encantada com a forma como Deus te usa nessas palavras. Louvo a Deus por ter descoberto vc. Continue se deixando usar por Deus e sendo sensível à voz Dele. Deus tem falado muito comigo através de você. Deus te abençoe. Um abraço fraterno.

  4. Ju, Parabéns !!!!
    Que vc continue sendo instrumento precioso nas mãos de Deus… Que vc continue passando a mensagem DEle com graça, como vem fazendo…
    Vc é especial para Deus !
    Amei seu artigo…. Maravilhoso !!!!!!!
    Deus te abençõe muito
    Bjs

  5. Meus parabéns pelo artigo.
    Li, refleti e me tocou o coração, pois é maravilhoso saber que existem pessoas assim como você, que procuram se tornar a cada dia mais parecidas com Jesus.
    Muito obrigada.
    Deus o abençoe.

  6. Parabéns Junior!

    Creio que Deus tem falado muito ao seu coração e você tem aproveitado da melhor maneira para falar das boas novas aos corações. Pode ter certeza que muitas pessoas vão ser impactadas com este artigo….
    Valeu!!!!!!!!!!
    Ah, gostei muito do seu artigo e dos poemas…..

    Cris.

  7. Poxa, muito bom texto…
    Temos que aprender a aceitar as pessoas como são e como Deus as criaram (falo de personalidade), mas também temos que aprender a viver com os defeitos das pessoas, pois acredito que essa é umas das maneiras das quais crescemos como cristãos, senão estaremos crescendo em religiosidade.
    Para crescermos como cristãos precisamos aprender a amar e para amar é preciso ter aceitação…

    Valeu Junior pelas palavras… continuo crescendo na fé com você camarada…

    Abraços

  8. Precisa palavra melhor para um cristão?!
    Temos que ser muito cuidadosos e vigilantes em nossa vida cristã, para não nos tornarmos hipócritas e legalistas que só apontam os erros dos outros sem olhar pra si mesmo, cuidando também para não nos acomodarmos a ponto de achar que os erros são comuns e nos tornamos conformados.
    Precisamos ser Luz que não esconde os defeitos por onde passa, mas que também mostra a direção!
    Deus abençoe

Se gostou, por gentileza, comente aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s