Quem são os “bons da boca”?

Por mais que eu tente me esforçar, penso que seja impossível querer saber como você chegou até aqui, ou mesmo, como está sua vida agora, enquanto lê mais este artigo do Viver e Pensar.

Neste dia, gostaria de levar você a refletir em “como anda a sua vida”, ou melhor, “o que você tem feito da sua vida”.

Para levar você a refletir, gostaria de falar um pouco sobre mim. Muitas vezes, acho propenso podermos falar das nossas dores passadas para que possamos comparar com o nosso presente, e assim verificarmos o quanto podemos aprender em meio ao caos, aos problemas e as dificuldades.

Passei a minha vida toda sendo muito amado por todos que me rodeavam, – minha família, amigos, etc…

No entanto, quando cheguei à fase da pós-adolescência, – entrando na juventude, quis ser dono do meu próprio nariz, – não que eu tenha me tornado alguém mau, mas já não dava tanto atenção para as coisas simples da vida. Andava meio “avoado” por aí, cheio de dúvidas.

Vejo que isto acontece com todo mundo, mas, ainda assim, mesmo sendo uma fase, ela requer escolhas.

No meu caso, escolhi andar com os amigos que “mandavam na escola”, que eram os “bons da boca”, que “ninguém podia”, que “fumavam” (ou tentavam fumar) cigarros escondidos, que contavam as melhores piadas, que sentavam atrás da sala e “zombavam” dos professores e dos alunos mais “cdf’s”… E por algum tempo, isto não foi nada mal, pois, me permitia andar com o queixo para cima e saber que ninguém poderia mexer comigo.

Entretanto, quando chegava o final do ano, lá estava a “turminha” toda de recuperação, ou já reprovada (o que aconteceu comigo na quinta série). Aí, eu me perguntava: Valeu a pena? Valeu a pena brincar tanto? Valeu a pena tirar tanto sarro das pessoas? – Agora estou aqui tendo que estudar até “Janeiro”, enquanto os outros já estão de férias.

Cabisbaixo, entendia que quem eram os “bons da boca”, na verdade, eram aqueles que haviam se dedicado o ano inteiro, e mais, eu observava estas pessoas se divertindo no intervalo, correndo na educação física, mas ao chegar na sala de aula, prestavam atenção, sentavam na frente, anotavam tudo e, por resultado, obtinham sempre as melhores notas.

Explorei este exemplo simples da minha vida para fazer você pensar em como você tem andado, e mais, com quem tem andado. Suas companhias têm edificado sua vida? Suas companhias têm feito você ser alguém melhor? Você tem vivido em favor do que os outros pensam de você? Você se veste para chamar atenção das pessoas que estão a sua volta? Quem realmente é você? Qual o resultado que sua vida tem dado?

Uma frase que escutei e me marcou é: você pode ser alegre e feliz, sem ser “bobo”.

Talvez até hoje você tenha sido “bobo”, ou “boba”, mas saiba, nunca é tarde para recomeçar. Você tem a chance de mudar, hoje. Você tem a chance de ser alguém melhor. Tem a chance de não carregar fardos, mas saber, que você aproveitou sua juventude da melhor forma possível.

A hora é agora!!! Basta ter atitude de recomeçar!

Caso você encontre dificuldades, peça ajuda a Jesus. Ele é um cavalheiro que estará direcionando sua vida. Peça para Ele preencher todo vazio que existe no seu coração. Peça para Ele perdão pelas suas falhas e com certeza, você viverá mais e melhor.

Viva e Pense nisso!

Junior Della Mea
juniordm@gmail.com

Anúncios

Se gostou, por gentileza, comente aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s